A morte súbita no desporto é uma situação rara mas dramática.

O desporto não é a causa de morte súbita, mas em indivíduos predispostos (com doença cardíaca) o exercício pode precipitar as arritmias malignas que causam a morte súbita.

Abaixo dos 35 anos a sua principal causa são as  doenças cardíacas hereditárias, enquanto acima desta idade a principal causa é a doença das artérias coronárias.

A identificação correta e o diagnóstico precoce destas doenças permite prevenir a morte súbita. No entanto, porque o coração de atleta pode apresentar algumas características semelhantes às doenças cardíacas hereditárias, o diagnóstico diferencial é extremamente importante.

Um diagnóstico incorreto pode acarretar consequências graves:

  • Rotular um atleta saudável de “doente” levando a uma desqualificação desnecessária do desporto, com consequências nefastas para a sua saúde física e psíquica do atleta, bem como socioeconómicas
  • Permitir que um atleta com doença cardíaca seja rotulado de “saudável”, mantendo a participação numa atividade desportiva que pode precipitar morte súbita.